sábado, 27 de agosto de 2011

Dia da doação - Mc lanche infeliz










Seria muito clichê da minha parte ligar a ironia doação da rede de "fastfood" contra o câncer infantil cujo o principal público alvo são as crianças . Contudo, insisto no clichê.

Mas vamos ver pelo lado bom e irônico. É o mínimo que uma empresa responsável por estimular maus hábitos alimentares em crianças(através do palhaço Ronald, o palhaço amigão que "presenteia" brinquedinhos) e por vender inúmeros alimentos que aumentam o risco ao câncer, faça uma campanha desse porte. Eu mesmo não acho que comendo um hamburguer estarei fazendo bem a alguém! Na verdade vou estar ajudando a industria do refrigerante, COCA COLA ASSIM EM CAIXA ALTA, que também faz um mega mal para a saúde. Fui pesquisar sobre tal doação e encontrei a suposta verdade que somente a renda do Big Mac (descontado os impostos) será doada, o preço pago pela bebida e batata frita não é repassado às instituições.

Se querem ajudar as crianças com câncer, entre em contato com uma instituição, como por exemplo a AVAO e faça a doação, aproveite e faça uma visita para entender a verdadeira realidade do câncer. Elas adoram receber visitas, presentes e carinho. Isso basta além da doação para uma criança com câncer, seja lá qual for.

Vamos parabenizar então! A Mc que pelo menos ajuda a pagar o tratamento de "alguns" pacientes que ela mesma manda pro hospital. Não quero culpar a Mc pelos problemas do mundo, apenas pelo câncer e obesidade que predispõe o organismo a uma série de doenças.

Para não parecer um post hipócrita, pergunto: Quem nunca se acabou num lanche da Mc que atire a primeira pedra.

..E como pode chover pedra...

E antes que alguém me acuse de sofativismo, quero que saibam que sou da área da saúde, já trabalhei com paciente CA e tenho 3 casos na minha família, percebendo que o 4 pode ser eu mesmo.

Agradeço ao amigo Maick Costa pela oportunidade de debater tal assunto. Isso é bastante importante para o crescimento e conhecimento de todos, parabéns pelo blog!

Abraço.



AVAO - 3249-4098 / Tv Quatorze de Abril 1472 Guamá





sábado, 23 de outubro de 2010

Aniversário de criança: Parte 1(Tipos e palhaços)







Post relâmpago! Lá vai!


Um dia a @elisadelgado disse na minha TL do twitter que estava se preparando psicologicamente para uma festa de aniversário de criança. A princípio achei exagero, pois são nessas festas que agente aproveita pra ganhar uns quilinhos comendo bastante...Que jogue a 1 pedra quem nunca pediu pro filho ir buscar um “pratinho” de doces e salgados e destruiu tudo em menos de 10 segundos. Normal minha gente, todos sabemos que os pais são os bichos mais “brocados” desse tipo de farra. Mas pensando bem, essas festas podem ser uma bela dor de cabeça, pelos tipos que ocorre.

Quando digo tipos, me refiro a crianças e palhaços.

Os “Tolos”: Bom os tolos são aquelas crianças que enchem o saco o dia todo lembrando que vai haver uma festa de aniversário... Usa a roupa que tu separou pra ele 5 horas antes da festa...e na hora de ir, DORME. Ele pode, ou não salvar tua noite. Dependendo do estoque de comida da tua casa.





Os “Endiabrados”: São aquelas crianças que nascem com uma marca “666” no couro cabeludo...Parece que estão sob efeitos radioativos. São aqueles hiperativos que assopram a vela antes do aniversariante...aqueles que quando os pais chamam pra “mostrar” para algum amigo seu “lindo” filho, cospem na cara do cidadão e saem correndo gritando que nem um doido. São aqueles que adoram os palhaços, e que os palhaços mais odeiam!(Se um palhaço pudesse dar uma bicuda num Zinho desses, ele dava). São aqueles que dão porrada em todo mundo independente do tamanho. Mandam todo mundo se foder e adoram falar CU. São aqueles que se jogam no chão e começam a se misturar aos restos de bolo e jujuba que por lá estão. São aqueles que gostam estourar todos os balões e adoram gritar com os pais quando dá a bendita hora de ir embora. Geralmente se transformam num adulto psicopata. Eu era desse tipo.




"Até o tinhoso tem medo dele"


Os “Cavalões” : Já perceberam que em um grupo de 10 crianças sempre tem uma que é maior que todos? Maior até mesmo que você? Poisé...esses são os “cavalões”. Não se iluda pelo tamanho e pela força, pois eles são bastante sensíveis, principalmente nas brincadeiras de caráter Q.I. Mas se saem bem na brincadeira “Boca de forno”...São crianças grandes e fortes que saem derrubando todo mundo quando correm. Comem demais e eu tenho medo dessas...próximo.


O “Aniversariante chato”: Cara...Eu tenho raiva desse tipo de moleque...Sempre querem mostrar e fazer inveja pra todo mundo dos presentes que ganhou. Fazem muita criança chorar e muitos pais ficarem puto pelos filhos o fazerem comprar aquele chinelo falsificado do Ben10 que ele ganhou...


"Oh, babai"


“O Palhaço pobre”: O palhaço pobre é aquele que os pais muquiranas e mãos de mucura assada contratam do circo escroto que está na cidade por tempo indeterminado...Geralmente eles tem piadas de caráter sexual, rimas com palavrão e piadas de peido. No final da festa, tiram a maquiagem, a peruca e vão beber junto aos convidados...E se alguma criança o reconhecer ele disfarça e continua bebendo(Álcool).



"O que é um ponto preto no meio da bunda?"


“O palhaço cristão”: O palhaço cristão é aquele que quer converter todas as crianças...Fala sobre sementinha de Deus, sobre céu e adora dar brindes do Smilinguido. Os Endiabrados e esse tipo de palhaço não se dão muito bem.


"Ai ai ai carrapato não tem pai!"


E na hora de cantar os parabéns...um monte de criança, uma no lado da outra, cada uma com seu pratinho e seu copo de refrigerante. O endiabrado sempre se aproveita dessa situação e joga bolo no copo dos outros.

*Legal mesmo é comer aquele bolo cuspido no outro dia...Ou no mesmo, na volta pra casa, na marmitinha que a mãe do aniversariante fez pra você. (Você diz que é pra sua avó que está bastante idosa e não pode comparecer, não falha!)

Bom, chega! Próximo post teremos os tipos de pais(Inclusive aqueles que bebem demais) e tipos de presente. Inté.

*Mal feito pela pressa. Seja compreensivo.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

O Porco embriagado!





Após uma pesquisa descobri que o poema foi publicado no Piauí em 1923, e o autor se chama Firmino Teixeira do Amaral. Mas ainda acho que o verdadeiro não seja o mesmo.

Vejam só que interessante e engraçado isso:

Quando bode era doutor
E cachorro advogado
Andava tudo direito
O mundo bem governado
A justiça muito reta
Ninguém vivia enganado!

O leão sempre foi rei
Casa com uma leoa
Jacaré seu secretário
Onça era uma grande pessoa
Mestre sapo professor
Na beira duma lagoa

Coelho chefe do mato
Peru era viajante
O galo, por ser tenor
Regia um café-cantante
Macaco bicho do rei
E urso rapaz amante

O porco era vagabundo
Passava o dia a beber
Por isso dele ninguém
Amigo queria ser
De toda festa que havia
Porco queria saber

Um dia, mestre coelho
Fez uma festa no mato
Foi cachorro e jacaré
Gente de mais aparato
Finalmente todo bicho:
Menos porco e mestre gato

Rato tocava flauta
Priquito no rabecão
Caititu no contrabaixo
Cururu no violão
Mucuim no clarinete
E tatu no bombardão

O pinto ia com os pratos
O carneiro com o tambor
Mosquito numa rabeca
Era quase professor
Mestre sapo, como chefe
Ia feito regedor

Quando o porco soube disso
Ficou muito injuriado
Disse ao gato: - "Vamos lá
Que eu garanto, por meu lado
Ou nós entramos na festa
Ou o baile está terminado"

O gato disse: - "Eu não vou
Porque acabo apanhando…"
O porco lhe respondeu:
- "Você bem que está mostrando
Ser um gato sem coragem…
Pois fique, que eu vou andando".

O porco, chegando lá
Queria o baile invadir
Jacaré veio e falou
Mandou o porco sair
Como não obedeceu
Foi preciso onça intervir

O urso logo zangou-se
Por a sua namorada
Que era uma anta bonita
E estava ali bem trajada
Por um porco vagabundo
Ser assim desrespeitada

Botaram porco pra rua
Mas ele tornou a entrar
Aí, já era demais
Impossível se aturar
Coelho puxou revólver
Para no porco atirar

O porco sacou da faca
Para matar ou morrer
Cotia teve um ataque
Paca queria correr
Galinha caiu sem fala
Durinha, sem se mexer

Raposa quase que morre
Mucura quebrou o braço
Lagartixa foi pisada
Quase ficou em pedaço
A cabra apanhou de pau
Se não corre, era bagaço

Barata correu pr’um canto
Não quis a vida perder
Preguiça estava num pau
Disse: - "Foi bom não descer…"
Canguru disse: - "O diabo
Quem não trata de correr…"

Girafa, como era grande
Estava tudo apreciando:
Quando viu, na sua costa
Arara estava trepando…
Ema disse: - "Eu vou me embora…"
Coruja saiu voando

Borboleta, há muito tempo
Já tinha se escapulido
Mosca fez sua viagem
Levou pium, seu marido
Garça disse: - "Vocês briguem
Mas não me suje o vestido…"

Aranha estava tremendo
E lesma morta de rir
Macaco olhou para um galho
Tratou logo de subir
Dizendo: -"Porco não trepa
Aqui nunca pode vir!"

Catraia gritava tanto
Que gritava à luz da lua
Minhoca não acertava
Para que lado era a rua
Curica ficou sem pena
Siriroca quase nua

Finalmente, a muito custo
Botaram porco pra fora…
Já tinha dado e apanhado
Por isso disse: - "É agora:
Antes que chegue a polícia
Vou tratando de ir-me embora!"

Com pouco veio o elefante
Que era, então, o delegado
Com camelo, seu colega
Oficial reformado
E, logo atrás o cavalo
No seu papel de soldado

Coelho aí contou tudo
Quanto tinha acontecido
Além disso, como ruim
O porco era conhecido
De forma que o elefante
Deu tudo por resolvido

Levou a queixa ao leão
Tal qual haviam lhe dado…
Aí foi expressa a ordem
De porco ser procurado
Mas por onde andava ele
Era o caso ignorado

No outro dia, a mucura
Também foi lá se queixar
Mostrou o braço pro rei
Que prometeu lhe vingar
Resolveram, então, ir todos
O tal porco procurar

Foram à casa do gato
Pois este era seu amigo
Gato dise: - "Este sujeito
Deu-me pancada e roubou-me
Deixou-me como mendigo"

Realmente, o gato estava
Com o corpo todo marcado
Não tinha nem um vintém
O baú estava arrombado
E o porco só lhe fez isso
Por não ter-lhe acompanhado

Levaram gato doente
À presença do leão
E o gato, gemendo muito
Pediu também punição…
Deste jeito, mestre porco
Estava mal de informação

Ganhava um conto de réis
Quem mestre porco pegasse
Teria um ano de folga
O soldado que o encontrasse
Fosse vivo ou fosse morto
O certo é que ao rei levasse

Andaram por mais de um mês
Sem saber-lhe o paradeiro
Até que, um dia, o acharam
Bêbado num atoleiro
Querendo dar no mucuim
Por não ser seu companheiro

O elefante e o cavalo
Deram a ordem do rei…
O porco lhes respondeu:
- "Eu aqui de nada sei
Eu, dentro da minha casa
Não sei o que diabo é lei"

O elefante, então disse:
- "Olhe, eu sou o delegado!
Aquilo que eu digo faz-se
Tem de ser bem respeitado…
Se você não for por bem
Mando levá-lo arrastado"

- "Eu irei (lhe disse o porco)
Mas só se for carregado…"
Não pôde dizer mais nada:
Já tinha sido amarrado
E para a casa do rei
Sem demora foi levado

Quando chegou, estava o leão
Sentado numa cadeira
(Ao lado estava a leoa
Sua fiel companheira)
Vendo o porco muito sujo
Falou-lhe desta maneira:

- "Porco imundo, qual a causa
De tu seres valentão?
Bem sabes que ser valente
Pertence ao teu rei leão!
Tenho de ti muitas queixas
Só de ruim informação"

Formou o leão um júri
Para o porco ser julgado
Foi quando este conheceu
Que o caldo estava entornado
A prova é que a seu favor
Nem porca tinha votado


Todos queriam que porco
Sofresse pena ruim…
Depois de tudo apurado
A contenda teve fim
Lavrou-se logo a sentença
Que foi deste jeito assim:

"Como justiça de rei
Sua majestade o leão
Manda fazer avisado
Que o porco, por valentão
Foi preso e está condenado
A trinta anos de prisão"

domingo, 6 de junho de 2010

Dicionário Parte 2





Olá!


E o Cametaense? Com sotaque cantado, aquele meio francês do "Já me vú". Isso é de certa forma bastante interessante.

Ainda to pesquisando como esse sotaque foi parar no interior do estado, as margens do Rio Tocantins. Isso e desafiador! E prometo que em breve divulgarei toda a pesquisa aqui, a quem interessar.

Então vou colocar algumas outras palavras do dicionário exclusivo Cametaense.



PIVIDE: Nada mais é do que um caroço. Ex: "Aquela Laranja tá cheia de PIVIDE"

PICINÉ: É um estilo de óculos antigo do tipo "Rui Barbosa". Os antigos colonos, alguns conhecidos como intelectuais da cidade utilizavam. Mas o ribeirinhos usaram o nome para designar qualquer tipo de óculos, chamado-0s de PICINÉ. Ex: "Meu PICINÉ caiu no rio."



Óculos "PICINÉ", Bem almofadinha né?

Obs.: Leia-se PICINÉ MESMO!



CALAFETO: Conserto de embarcação. É uma mistura de massa que serve para fechar, ou melhor "VEDAR" rachaduras.






MUQUETE: Local que se assa peixe. O MUQUETE e o nome dado a um tipo de grelha feito só para assar peixe, daí vem o nome de pratos como o "Mapará no MUQUETE".

POPOCA: São bolhas causadas pela temperatura do assado. Quer dizer que o peixe foi muito bem assado, mas apenas para peixes de pele, como o Mapará. Ex: "Hoje vamos comer um mapará de POPOCA."

CAMBÔA: É o arrasto do Mapará. É o nome dado a cada vez que os pescadores fazem o arrasto para pescar o peixe. Ex: "A pescaria de ontem nos rendeu 5 CAMBÔA."

PUSSÁ: Rede de pesca.

MATAPÍ: Gaiola feita de tala para capturar camarão.





TALA: Parte de um caule, usado para artesanato e etc... Geralmente e retirado do Miritizeiro. Ex: "Ontem fiz um "paneiro" de TALA."

BEROSO: Morador da beira do rio, como o "ribeirinho".

CHUARA: Açaí fino, mais conhecido como a "água do açaí." Ex: "Prefiro a CHUARA ao açaí grosso."

MUCUÍN: Um pequeno inseto, cuja ferrada deixa calombos avermelhados na pele. Geralmente acomete crianças que brincam no capim ou na areia, e dizem que coça muito! kkkkkk. Ex: "Joaozinho ta com MUCUÍN no saco."
(UHSUHASUHASUHSAUHSAUHSAUHSAHUSAHUSAHUASUHSAHUSAUHSAHUAS)

Por enquanto é isso! Abraço!




terça-feira, 30 de março de 2010

Nossas palavras, nosso costume.



Já ouviu falar no dicionário papa-chibé? Bom, posso dizer que a tão rica cultura lingüística de nossa região nos permite ter um dialeto paralelo a língua portuguesa, palavras e expressões divulgado pelo jornalista paraense Raymundo Mário Sobral.

Esse dicionário, essas palavras e expressões, correm e perambulam por vários blogs, sites e livros regionais.

Algumas palavras vem de um sotaque interiorano que algumas pessoas dizem ser “cantado”.

Além das palavras do dicionário, vou compartilhar algumas que tenho certeza que vocês ainda não conhecem.

Vamos lá?


SUMANO - Expressão principalmente falado por habitantes da cidade de Cametá, quando não se sabe o nome da pessoa, ou quando a pessoa é amiga.

“Temos ainda...: SUPRIMO Usando entre primos; PARENTE: Também e sinônimo do sumano, nome dado ao morador do interior, Ex: O Parentão do sítio ta pescando no sol!; CUNHADO:É simples! Se tens a irmã de um amigo bonita, chama ele de cunhado, seja saliente. Kkkkk Ex: Fala cunhado!”

ÉGUA - Vírgula do paraense, usada entre mil de mil frases ditas, e com

essa expressão, ele não tem a menor chance de errar nas
concordâncias...

PITIÚ – Cheiro forte, cheiro característico de peixe, você consegue sentí-lo com
maior intensidade no VER-O-PESO, cheiro de ovo e de cobra também é pitiú.

MALUVIDO - Menino desobediente.

“Temos também...: MALCRIADO: É sinônimo de MALUVIDO; APRESENTADO: O moleque apresentado pode ser tanto MALUVIDO, quanto querer aparecer. Faz de tudo pra chamar a atenção; SEM TERMO - Dito a quem não tem bons modos ,ou seja, um bom comportamento.


TE ACOCA - Te abaixa, fica de cócoras.

“Temos também...: TE ABICORA: Fica mais perto” (...) KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

(Pausa...To me acabando rindo aqui...)

TUÍRA - Pó da pele de quem não toma banho direito! (essa é boa!).
Dica do neto: Dá uma coçada na pele, se ficar com um caminho branco e por que tu é imundo, vai tomar banho direito!


MAIS-COMO-ENTÃO? - "Me explique por favor!"

BORIMBORA! - Vamos embora

MAS QUANDO! - "Você está mentindo!". Ex: Música do Wanderley Andrade, MAS CREDO, MAS QUANDO.

“Temos também...: ONDE JÁAA!: Quando o cara ta mentindo então tu diz...ONDE JÁAAAA!; MAS CREDO: Também e um sinônimo do ÉGUA. Ex: MAS CREDO! Olha a chuva que vem aí!”


FILHO DUMA EGUA - Filho da mãe;

E-GU-Á - Poxa vida!!! Porra! E falado desse jeito mesmo, com pausas.

PAI D'EGUA: - Excelente (às vezes com ironia)

JÁ ME VÚ – Tchau, é usado muito em Cametá. Algumas pessoas afirmam que é uma influencia francesa, tanto pelas palavras quando pelo sotaque cantado.

ERAS DE TI - O mesmo que, AI DE TI! Quando uma pessoa não faz o que queres.

TU ALOPRAS - Você "apela".

HUM TÁ, CHEIROSO! Uma das maiores formas de ironia! Essa é muito boa! O mesmo que, ta bom gatinho, ta bom lindão! SENTA LÁ CLAUDIA! kkkkkkkkkk

UUUULHA - Expressão usada por algumas crianças quando querem se referir a algo extraordinário. Ex: UUUULHA MÃE! AQUELE CARRO!

ASSANHADO – Significa bagunçado, Ex, Teu cabelo ta ASSANHADO mana! E significa também uma pessoa dada, saliente. Ex, Essa piquena ta demais ASSANHADA pro meu gosto! RÚM!

DIACHO - Expressão de desapontamento.

MERDA N'ÁGUA! - É o famoso "Maria vai com as outras".

CARAPANÃ - Pernilongo, mosquito, borrachudo.

PÔ-PÔ-PÔ - Embarcação típica composta por uma canoa coberta, movida a
motor de popa.

ARREDA AÍ - Afasta aí.

JÁ ESTÁS NO TEU MOMENTO - Quando alguém faz algo que chame atenção, ou
dá em cima de outra pessoa... Povo do TwitChatBel adoram essa.

DERRUBAR - Dedurar, entregar.

ESMIGALHAR - Amassar, desmanchar.

ESBANDALHAR – Quebrar. Ex, Junior ESBANDALHOU o meu carro! Também é usado o BANDALHAR.

RALHAR – Brigar.

DIZQUE... - Uma interjeição de ironia.

COQUE - Um leve soco com a falange dos dedos na cabeça da criança peralta, sempre de cima.

“Temos também...: BACURI: E um soco com as mãos em forma de cunha, mas na costa, na região torácica, faz o mesmo som de um bacuri caindo na terra, BACURI = Fruta; MUNDÉ: E uma forma de amansar uma criança peralta dando apenas um tapa, mas com o braço, MUNDÉ = Armadilha feita com galhos fortes, que prende e captura a caça, parecido com uma ratoeira.”

PAPUDINHO – Cachaceiro, ficou conhecido com a música, “PAPUDINHO do brega” Música: “Eu bebo sim...e estou vivendo, tem gente que não bebe e está morrendo, eu bebo sim!”

CARAMBELA – Cambalhota.

JÁ QUERES... – Resposta por um interesse a uma pessoa. Ex: A fulana e bonita...JÁ QUERES...

TU ES PODRE- Usa-se quando a pessoa é sem vergonha, maliciosa ou fala algo de alguém com malícia de fofoca.

PAPA-CHIBÉ: Paraense autêntico, aquele que não troca seu pirão d'água
com farinha com umas boas cabeças de camarão. (essa é tradicional)

CAMETAZINHO(EU): típico cidadão cametaense com sotaque puxando pro Ú, meio afrancêszado.

MANINHU = Amigo, Colega

HEBE = ÉGUA - Caramba (Hebe era usando por pessoas que
antigamente consideravam o Égua como um palavrão)

LÁ NO CANTO - Lá na Esquina.

XIRÍ - Orgão genital feminino.

CABÔCU - Pessoa matuta.

MATUTO - Envergonhado, tímido.

“Temos também...: BICHO DO MATO: O mesmo que MATUTO.”

RABIOLA - Pipa

CABAÇO - Pessoa que nunca teve relações sexuais, pessoa virgem. Ex, A FULANA É CABAÇO! Kkkkkkkkkkkk, essa é boa!

AXIIII CREDO!- Expressão de desdém quando você não gosta de alguma coisa.

SURARA - Quado o parente termina de tomar o açaí, põe água na tigela e toma
aquele liquido tinto, tá tomando a surara...não desperdiça nada!

GITA ou GITITA: O mesmo que pequenina.

TEBA: Quer dizer grande. Ex, Tem uma teba de uma orelha.

CHOPE: São os famosos sacolés.

ESPOCAR - Estourar, encher de mais, explodir, etc...

DAR UMA FORRA - Retribuir um favor.

PIRA - Brincadeiras infantis. Ex: Pira pega, Pira esconde, Pira garrafão, etc.../
ferimento causado por má higiene.

PIRENTO - Alguém acometido de "pira"

TORÓ -Chuva forte.

TÁ RALADO - Palavra usada para expressar que algo está difícil de ser
realizado, é um “tá foda!”

PIPIRA – Mulher que não se dar valor, mesmo que piriguete.

POTOCA - Papo furado, mentira.

TU TÁ BEM NA FOTO – Ta bem de vida.

MAS TÁ UM VINDO UM PÉ D'ÁGUA - Tempestade



VAREJEIRA - Mulher safada, é pior que a pipira.

TU VAI DANÇAR UM CARIMBÓ JÁJÁ - Eu vou te dar uma surra. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

VOU ME QUEBRAR COM AQUELA GATA - Vou ficar com aquela mulher, Ex: Vou dá uns quebras nela.

ESCANGALHEI COM A MINA - Fez barba, cabelo e bigode com a gata. Deu um chá.

FIQUEI DE BUTUCA - Na espreita, na BICORA.

ME ERRA - Pra cima de mim, não, pra lá.

PIOR - É verdade.

“Temos também...:PEOR: Mesmo que pior, só que com mais ênfase”.

TOMA-LHE-TE - Toma-te com mais ênfase.

RASGA - Te manda.


DE ROCHA - De verdade, pra valer.

MUITO PALHA - Devagar, escroto, fraco.

BUIADO - Endinheirado

ASILADO, ESTAR NO CARITÓ - Homem ou Mulher que já estão há muito tempo
sem manter relações sexuais

BUSTELA - Meleca

VISAGEM - Fantasma, assombração.

PAVULAGEM - Metidez, frescura (Ou PAVULU, como diria minha vó)

PAPAGAIO - Pipa

JOGO DE CEMITÉRIO - Queimada


PERAÍ - Espera um pouco.

PIQUENOZINHO (A) - Termo perjorativo, esse termo
foi simplificado pra zinho ou zinha. Ex: É-GU-Á, Esse piquenozinho é
muito chato!!!

EU HEIM! - Tô fora!


ILHARGA – Lado.


CHIBÉ - Mingau de farinha.

CUÍ - Farinha fina.


FRESCANDO - Fazendo graça.

VISGO – Mesmo que algo pegajoso.


MUFINO - Adoentado, triste, abatido, cansado.

“Temos também...: TEITÉ: Mesmo que mofino”.

BAQUE - Pancada, machucado.

BORÓ - Dinheiro trocado

TOPADA - Tropeço, pancada no pé.

OVADA – Grávida.


PAMPEIRO - Muita chuva

BARÃO - Refere-se a qualquer pessoa, serve também como interjeição
(tipo"égua barão")

VUADERA – Lancha veloz.

APRESENTADO - Atrevido, enxerido.

PISSICA - Má sorte (pode ser usado também pra torcer contra - Fazer pissica)

MURRINHA – Preguiça.

“Temos também...: MOMÓ: Preguiça, o que acontece depois de uma tijela de açaí. Ex: Égua parente, bateu a MOMÓ.

DEU PREGO - Quebrou, enguiçou.

LÁ NA CAIXA PREGO - Lá longe, longe pra caralho...

PORRUDO – Enorme.

CAPA O GATO - Vai embora.

INHACA – Fedor.

FARINHA BAGUDA - Farinha grossa.

FUGUETA - Assanhada.

TUCANDEIRA - Um tipo de formiga grande, cuja a ferrada dói pra caralho! Também pode ser
sinônimo de calça curta.


NA ROÇA - Sem dinheiro ou em má situação.

“Temos também...: LAMBER PAXIBA: Pessoa em má situação financeira, paxiba e o interior de uma açaizeiro cujo e áspero...Já imaginou? Lamber paxiba?

DANDO PASSAMENTO - Passando mal por causa da fome.

TÔ BROCADO - Estou com muita fome.

MALINAR - Fazer maldade com alguém.


MANO, TU ÉS O FONA! - Amigo, você é o último (DAÍ O NOME DO MEU BLOG, HE HE HE)

ESSE CARA É MEU AVIÚ - Esse cara é meu amigo!

PIRA PAZ NÃO QUERO MAIS - Parei!

ÉEEEEEGUA! TÉ LESO? - Éeeeeegua! Deixa de ser doido!

AÇAÍ DE 1O REAL - Pessoa grosseira, Açaí de 10 reais e grosso.

PLOC - Garota de programa

CUÍRA - Impaciência

MAS É? - Quando tá tirando uma com a pessoa.

ESPIA – Olha.

NEM TE CONTO - Quero te contar uma coisa.

PITIÚ OU PIXÉ - Cheiro típico de peixe.

XIBANTE - Pessoa chata, arrogante.

PANEMA - Pessoa de má sorte

CATIROBA - São meninas que ficam com qualquer um, está próximo da
PLOC, PIPIRA, VAREJEIRA.


CASCO - Canoa pequena usado pelos ribeirinhos.

APURRINHAR – Aborrecer.

FACADA - Alguma de coisa de custo elevado. Ex: Minha esposa comprou um carro que custava uma facada!


LESO, LESERA e similares - Quando alguém faz alguma coisa idiota. E x: Deixa de lesera ! OU Tu és (é) leso é ?

PATETICE – Distração.


PISA - Surra, caracterizada pela mãe do indivíduo. Ex: Menino desce
daí... Tu vais pegar uma "PISA".

CURUBA – Ferida.
”Temos também...:
PEREBA – Mesmo que ferida.”

MIJADA - Quando alguém leva uma bronca.

PESCOÇÃO - O mesmo que um tapa forte na nuca, no tutiço.

MUQUIAR – Na culinária serve para descrever um prato de peixe, muquiado, assado.

REMENDO - Conserto ou costura numa roupa. Ex: Fulana saiu com uma
roupa toda remendada.

ARREMEDAR - O mesmo que imitar.


EMPIRIQUITADO - o mesmo que arrumado.


TÁ SAFO - Tah beleza.

SAFO - Quem eh bom em algo.

TÔ NA GRADE - Tá esperando a vez de jogar.

ME EMBRULHA - Me cobre.

PEGAR O BECO - Sair do lugar, ir embora.

FICOU NO VÁCUO - Ninguém ligou.

BAFO - Mau hálito.

TU SÓ É BAFO - Tu és mentiroso.

De caráter sexual:

PECONHADA NA PIPIRA: Uma posição que deveria entrar para o kama-sutra. Peconha e aquela ferramenta feita de várias folhas de açaizeiro ou de pano, em forma circular que serve para ajudar na subida do açaizeiro. A forma de subir o açaizeiro é bem engraçada, vamos ver no vídeo no link abaixo...

http://www.youtube.com/watch?v=1CwO0x3HELM&feature=related

XULIPA NA XERECA; LAPADA NA RACHADA etc...Vão ficar na imaginação...

Até a próxima!

segunda-feira, 15 de março de 2010

Com PITIÚ e tudo mais!

Você, leitor, sabe porque todo cametaense é inteligente? Porque come cabeça de mapará, dizia o escritor conterrâneo Victor Tamer, para descrever o quanto que nós, cametaenses somos papa-mapará.

O Mapará foi o peixe existente em maior abundância na região e assim se transformou em um símbolo econômico cultural e alimentar para a população.

O fato de carregar este estigma de cametaense quase que a vida toda e um tanto engraçado, pois sempre que alguém fora da cidade descobre sua origem, sempre vem seguido da frase: “Tu também é um papamapará?”. E de fato, me orgulho disso.

Infelizmente com a construção da Usina Hidroelétrica de Tucuruí, técnicas de pesca mais eficientes, a pesca predatória, etc... Tem gerado um declínio considerável na sua população, faltando para aqueles que mais necessitam, os pescadores.

Minha avó, Dona Sarah, diz que a há 30 anos, o pescado era muito barato, sendo que a venda era feita por “paneiro” e não por Kg do jeito que é comercializado hoje.

*Paneiro: Suporte feito de cipó usando para transportar quaisquer produto que não seja liquido.

Pra você ter uma idéia, um paneiro custava em torno de 10 pilas com aproximadamente 15 kg de mapará. Hoje em dia, 10 pilas “malamá” dá para 8 mapará.

*Malamá: Mal dá para.

Na verdade e infelizmente o progresso, que não foi aceito pela população, tem seus pós e contras.

Bom, achei um vídeo interessante sobre a pesca do mapará. Não consegui postar aqui, mas vou deixar o link:

- Abertura da pesca do mapará : http://www.youtube.com/watch?v=ypvf3KN01n4&feature=related

Bom nesse vídeo, que eu particularmente acho muito engraçado, vocês terão um pouco de dificuldade em entender o que o "Taleiro" fala. Ele tem muito sotaque muito puxado. Mas eu vou explicar:

O Taleiro e o mais experiente pescador e é o responsável por encontrar o mapará. Ele usa um tipo de "tala", uma vara com uma linha e fica batendo onde ele vê movimentação de boto ou de aves. No vídeo ele diz que consegue perceber se o mapará e do "graúdo" o mapará GRANDE e se é do "miúdo" que é o pequeno, mais conhecido como fifiti, apenas com essa vara, ou melhor, "tala". Depois ele explica a grande diminuição do mapará, e diz: que antes ele pescava mais de 5 "cambôa" de uma vez! E hoje se conseguir, apenas 1.

*Cambôas e o nome dado a cada bloqueio feito.

Bom na próxima pergunta, ele responde sobre a diminuição do pescado e diz: "Primeira coisa, que nós estragou a situação, que eu votei nela sem conhecimento, foi a barragem de Tucuruí, e a segunda coisa, e que quando comecei a pescar aqui nessa ilha só tinha 23 casas, hoje só “de fronte” de casa tem mais de 23!"(risos). De acordo com que ele disse, significa o grande aumento das famílias e a pesca predatória sendo feita.

*De fronte: quer dizer "na frente".

Depois da entrevista começa a barreira. E como o mapará e pescado.

Uma das coisas mais lindas desse vídeo, e ver a felicidade no rosto desses pais de família por ter conseguido o seu ganha pão.

Barreira feita pelos pescadores



Olha só o lanzudo Paulo isidório

Algumas curiosidades sobre a pesca:

Os Botos são predadores, mas também são grandes aliados dos pescadores, pois, onde tem boto normalmente tem peixe. No caso do mapará, eles atacam os peixes em direção aos borqueios.

O "serviço" dos botos tem que ser "pagos" com uma cota de mapará para sua alimentação.

Borqueio ou cambôa é o nome dado a uma das pescas tradicionais do mapará, com grandes redes, onde figuram os camboeiros, o taleiro e os guaxinis .

Os camboeiros são os pescadores que organizam e executam a cambôa ou borqueio.

O Taleiro é um profissional da região, de grande experiência, que com auxílio de uma tala fina de madeira mergulhada no rio, avalia a existência, quantidade e direção que o mapará avança no rio.

É o taleiro que orienta e dá as ordens aos camboeiros para iniciar um borqueio.

Os guaxinis são pessoas normalmente moradoras das proximidades, "voluntárias", que adentram no rio, fazem mopongas, barulho na água com as mãos, com a finalidade de manter acuado o cardume de mapará dentro do borqueio antes que o mesmo seja fechado.

Os guaxinis, após o fechamento dos borqueios, também auxliliam a cambôa, colocando suas canoas em volta das redes e segurando a bóia das mesmas para não afundar.

A exemplo dos botos os serviços dos guaxinis são recompensados com uma cota de mapará.

Bom agora que você já conheceu um pouco sobre a pesca e sobre o mapará, já pode degustar dessa iguaria deliciosa! Tanto um mapará fifiti, quanto um mapará Paulo isidório lanzudo! E é claro com o velho pretinho AÇAÍ.

*Mapará fifiti: Um mapará menor.

*Mapará Paulo Isidório: Um mapará maior de cor mais escura.

*Lanzudo: Grande.

Como os antigos dizem...Peixe é peixe...Mas MAPARÁ É MAPARÁ!

É isso! Inté sumano!